Arquivo da tag: dxista

Alerta SMS, receba spots no Celular

jqvamir5

Imagine aquela DXpedição rara ou aquele país super-figurinha dando sopa no rádio e você estiver assistindo TV. Logo depois, você descobre que todos os seus amigos trabalharam, e você literalmente “dançou no pile-up”. Antigamente, antes do DXCluster, os amigos costumavam ligar para avisar sobre a figurinha, mas com o advento do DXCluster, a “chamada-amiga” está cada vez mais fora de moda.

Pensando nisso, que o site DXWatch está desenvolvendo mais uma facilidade superlegal para os DXistas: Alerta SMS. O serviço enviará mensagens SMS com os spots escolhidos pelo usuário.

Tivemos acesso ao serviço que ainda está na fase inicial de testes. Acima, um exemplo de Alerta SMS recebido ontem, no finalzinho do WPX RTTY Contest, no qual o NC2N informa que PY1ZV estava em 21.104,1. Muito legal! Configurei o sistema para filtrar apenas os anúncios de estações brasileira. Durante o domingo, recei cerca de 100 SMSs, principalmente das estações que estavam mandando brasa no WPX RTTY Contest.

Quando o serviço estive disponível, os usuários do DXWatch poderão assinar o Alerta SMS que enviará uma mensagem de texto (SMS) para o seu celular sempre que uma figurinha aparecer no DXCluster. Cada usuário poderá configurar seus próprios filtros para receber os spots via SMS.

Até ontem, não via nenhuma graça em receber SMS, mas agora encontrei uma razão para isso existir. Alegre

Atenuador & Pré-Amplificador: Os Melhores Amigos dos DXistas

q4ktpn3q

A maioria dos transceptores oferece um pré-amplificador e/ou atenuador. Estes recursos estão no painel frontal do rádio e eles estão lá, bem na sua frente, por um bom motivo: devem ser usados constantemente durante sua operação. Você nunca os usou? humm… melhor continuar lendo para aprender como e porque usá-los vai melhor muito seus resultados em contest e no DX.

Sabe aquelas fórmulas cabeludas para explicar algo simples? Tipo essa aqui:

image

Esqueça! Neste artigo não vamos usar nenhuma delas…

A fonte de referência para este artigo foi Gary Breed K9AY, que publicou uma matéria no National Contest Journal, edição Nov/Dez 2000 explicando como e porque usar o atenuador e pré-amplificador pode resultar em mais QSOs. Neste artigo, trazemos alguns conceitos e explicações usadas pelo Gary, mas apresentamos de uma forma ainda mais básica para que todos possam entender os conceitos por trás dos controles de ganho disponíveis no receptor.

Como tirar o máximo dos Atenuadores e Pré-amplificadores

Lamentavelmente, não são muitos radioamadores que fazem o melhor uso deste recursos disponíveis na maioria dos transceptores. Os atenuadores e pré-amplificadores estão lá porque os rádios não oferecem uma variação de ganho adequada para todas as situações de recepção encontradas nas bandas. O objetivo deste artigo é explicar porque estas funções que controlam o ganho do receptor são importantes e mostrar como podem ser usadas para alcançar o máximo desempenho que o seu rádio oferece.

Fator #1 – Dynamic Range

O dynamic range é fator mais importante para determinar o desempenho do receptor. Em qualquer avaliação técnica feita pela QST, o dynamic range é o aspecto mais rigorosamente analisado no laboratório da ARRL.

Não vou entrar em detalhes técnicos para definir o que é o dynamic range, mas é importante que você entenda que ele representa a capacidade do receptor de tratar sinais desde níveis fracos iguais ao ruído gerado internamente pelos seus próprios componentes eletrônicos até sinais com níveis tão fortes que causam distorções ou intermodulações na saída de áudio.

Apenas para simplificar e ilustrar melhor o papel do dynamic range, imagine que seu receptor tem um dynamic range ótimo de 90dB, começando com sinais de entrada da ordem de –130dBm. A figura 1 mostra a região do dynamic range na qual um típico transceptor HF de desempenho médio, oferecido atualmente pelo mercado, terá a recepção livre de intermodulação/distorção. Um receptor Top de linha oferece um dynamic range por volta de 140dB, portanto pode receber sinais com variações maiores sem distorcer ou gerar intermodulação no áudio de saída.

d30z2m2u

Figura 1) Variação do dynamic range em situações comuns em HF.

O nosso objetivo é controlar a intensidade dos sinais que entram no receptor usando o pré-amplificador e/ou atenuador, de forma que mantenha o receptor sempre trabalhando dentro da variação ótima oferecida pelo dynamic range. Para isso, nós precisamos conhecer a variação de intensidade de sinal esperada nas diversas situações em HF. A figura 1 mostra algumas destas situações mais comuns. Por exemplo, o nível de ruído nas bandas altas são menores que nas bandas baixas.

Vamos começar nas situações encontradas nas bandas altas (acima de 20 metros). Nas bandas altas, o ruído atmosférico é cerca de 30dB mais baixo que em 160 metros. Especialmente em 15 e 10 metros, o ruído de fundo pode ser até menor que o início do dynamic range do receptor. Nestas frequências, nós precisamos adicionar ganho (usando o pré-amplificador) para escutar sinais que estão acima do ruído de fundo da banda, mas ainda estão abaixo da faixa de sensibilidade ótima do rádio (ou seja, do dynamic range). Muitos rádios oferecem 10dB de ganho ao acionar o pré-amplificador, outros oferecem até mais. Se o pré do rádio não for suficiente, pode-se usar um pré-amplificador externo para elevar o nível dos sinais de entrada até chegar ao dynamic range do receptor. Um pré externo pode ser fundamental em estações instaladas em locais remotos com níveis de ruídos excepcionalmente baixos.

Por outro lado, quando as bandas altas estão muito abertas, os níveis de sinais podem ser muito fortes! Se continuarmos com muita pré-amplificação na entrada do receptor quando estes sinais estiverem presentes, nós vamos exceder o limite superior do dynamic range considerado ótimo e vamos gerar intermodulações e distorções que vão atrapalhar a recepção de qualquer sinal na banda.

O desafio é ficar de olho na variação geral dos sinais presentes na banda. Nós temos o impulso de adicionar ganho ao receptor quando vamos ouvir sinais fracos, mas desligar o pré-amplificador (ou mesmo adicionar alguma atenuação ligando o atenuador) evita que nosso receptor seja inundado por intermodulações geradas pelos outros sinais fortes presentes na banda. Em outras palavras, os controles de ganho (atenuador/pré-amplificador) não podem ser “ajustados e esquecidos” nas bandas altas, pois a todo momento as condições de recepção podem mudar, necessitando adicionar ou remover ganho do receptor para obter sua máxima performance.

As bandas baixas exigem atenção especial ao atenuador. A banda de 40 metros é um caso a parte, pois ela pode estar muito silenciosa ou muito ruidosa de um dia para o outro. Além disso, nesta banda estão presentes estações internacionais que transmitem com potências na ordem de megawatts. Assim como nas outras bandas baixas, em 40 metros você nunca vai precisar adicionar ganho (a menos que você esteja usando uma antena de recepção desenhada propositadamente para ser ineficiente, um caso que não se aplica a 99% das estações de radioamador).

Em todas as bandas baixas, a questão é: “Quanta atenuação eu preciso?”.

Da mesma forma que explicamos em relação às bandas altas, nós precisamos considerar a variação dos sinais presentes na banda para inserir apenas a atenuação necessária para eliminar as intermodulações e distorções causadas pelos sinais acima do limite máximo do dynamic range. Entretanto, em 40 metros, a presença das estações broadcasting pode força-lo a inserir tanta atenuação que os sinais fracos seriam perdidos, mas eles seriam pedidos dentro das intermodulações de qualquer forma! Então, as vezes você tem que aceitar alguma intermodulação para ouvir sinais fracos em 40 metros.

Fator #2 – Comportamento do AGC

As bandas de 80 e 160 metros possuem um importante componente formado pelo ruído atmosférico. O ruído de larga escala e naturalmente aleatório é um inimigo ardiloso.

Quando nosso problema é apenas a presença de sinais fortes na banda, nós podemos conviver com algum nível de intermodulação. Mas a intermodulação produzida pela mistura de ruído atmosférico e sinais fortes gera – adivinhe o quê? – mais ruído!

Para combater este tipo de ruído, nós precisamos controlar não somente com a intensidade dos sinais, mas temos que considerar também o comportamento do AGC do nosso receptor.

Usarei uma analogia para explicar o que é e como funciona o AGC. AGC – Automatic Gain Control (Controle Automático de Ganho) – é parecido como o câmbio automático nos carros. Um sistema controla as mudanças de marchas, reduzindo ou aumentando a força do motor automaticamente de acordo com a necessidade do momento.

Da mesma forma, o AGC é um circuito que controla o ganho do receptor, protegendo parte do receptor contra sinais muito fortes. A função do AGC é oferecer uma escuta confortável, não é sua função manter os sinais dentro da zona livre de intermodulação do dynamic range. Quem deve fazer isso é você usando os controles de ganho (ATT & PRÉ).

Quando o AGC está operando, ele reduz o ganho global do nosso receptor, usualmente nos estágio de F.I. (Frequência Intermediária). Nos receptores mais modernos o AGC também atua sobre o front-end dos estágios de RF.

Os métodos usados pelo AGC quase sempre reduzem o dynamic range útil do receptor. Se o nível de ruído é cerca de “S-9”, metade do dynamic range do seu receptor já não está mais disponível. Se nós atenuarmos a entrada do sinal de forma que ele quase não ative o AGC, então teremos quase todo o dynamic range disponível para lidar com os sinais.

Há outro problema em relação ao efeito do ruído sobre o AGC. O AGC reduz o nível médio do sinal com seu período de recuperação relativamente longo, mas o detector do AGC tem um ataque bastante rápido em resposta aos picos de sinal. A presença de ruído atmosférico causa um comportamento desproporcional no AGC, pois o ruído tem picos muito elevados mas com energia média muito baixa. Como resultado, o ruído precisa de muito menos energia para ativar o AGC que os sinais das estações na banda. Quando o ruído é reduzido antes do AGC (por exemplo, usando o atenuador), a melhora da relação sinal/ruído é maior que a quantidade de atenuação.

Humm… ficou um pouco confuso, não foi? Vamos traduzir para o bom português!

Isso quer dizer que se você adicionar atenuação suficiente para limitar o nível de ruído para S-1 ou S-2, você ouvirá muito mais sinais que não eram audíveis anteriormente, pois o ruído estava mantendo o AGC alto desnecessariamente.

Melhor ainda, teste o que estou dizendo! Vá para as bandas de 80 ou 160 metros e use sua antena de transmissão. Agora, adicione 30dB ou mais de atenuação até deixar o medidor de sinais abaixo de S-2. Você vai descobrir que sua antena está funcionando muito melhor que você esperava.

Resumo

Ter sucesso nas competições e na caça de estações DX em HF nos exige tirar o máximo da nossa estação. Nada é mais importante do que obter o máximo desempenho do nosso receptor, afinal não é possível trabalhar uma estação que não foi ouvida! Nem mesmo o melhor e mais caro transceptor oferecido atualmente no mercado não tem um dynamic range capaz de lidar com todas as situações de ruído e níveis de sinais que nós encontramos entre 1,8 e 30 MHz. Portanto, nós temos que aprender a controlar o nível dos sinais que entram no receptor usando os recursos de atenuação e de pré-amplificação para manter os sinais dentro do dynamic range do seu receptor para obtermos o máximo desempenho disponível. Espero que, ao aprender como e porque usar os controles de ganho, você faça mais contatos DX e nas competições.

Dom Pepe, PT7BR (SK)

DSC_2255É com pesar que informamos a morte de Pericles, PT7BR, ocorrida no dia 21 de julho de 2011, em Fortaleza. Pepe, como era conhecido, foi muito ativo no DXismo. Ele era membro do Fortaleza DX Group e, apesar de estar QRT há alguns anos, ainda consta no Honor Roll do DXCC com 341/333 países em Fonia. Grande caçador de ilhas, ele também fazia parte do Honor Roll da IOTA com 751 grupos confirmados. Descanse em paz  Dom Pepe!
Seus QSLs sempre foram inconfundíveis:

QSL de PT7BR


Caros amigos;

Péricles era nosso amigo radioamador e seu indicativo de chamada era PT7BR. Para o mundo inteiro, através das ondas de rádio, ele era conhecido como Pepe, um nome mais fácil de ser pronunciado e entendido.

Por nós, seus colegas de rádio, ele era chamado de Pepão, uma maneira carinhosa de tratamento, que ele apreciava bastante.

Pepão era um exemplo de simplicidade, dignidade, honestidade, sinceridade e respeito ao próximo, sendo também um radioamador esforçado, que levava a sério a arte de fazer DX, que é como chamamos nossas comunicações internacionais.

Nossa amizade vem de muitos anos, sendo fortalecida com o passar do tempo e eu o acompanhei muitas vezes em suas viagens de trabalho, pois ele não gostava de viajar sozinho.

Existem pessoas em nossas vidas que nos deixam felizes pelo simples fato de terem cruzado o nosso caminho. Para mim, Pepão foi uma dessas pessoas.

Nos últimos tempos, Pepe passou por momentos muito difíceis, principalmente por problemas de saúde e isso acabou resultando em sua partida para o mundo espiritual.

Ele agora certamente já está presente em outras frequências de rádio, possivelmente em companhia de outros colegas que nos deixaram mais cedo.

Pepão,

Em nome do Fordx, nosso grupo de radioamadores de Fortaleza, envio aqui nosso abraço de amizade ao grande companheiro que você sempre foi, dizendo-lhe apenas que aguarde por todos nós, que algum dia voltaremos a nos reunir alegremente, como sempre fizemos.

Pergentino – PT7AA
27-07-2011

Figurinhas pelo Celular

image

Imagine não ter que ficar ao pé do rádio para trabalhar todas as figurinhas necessárias para o seu DXCC, IOTA, WAS, etc… Basta ficar de olho no seu celular, pois o site DXStation promete avisá-lo sempre que uma figurinha aparecer no rádio.

O serviço é simples. O site tem uma rede própria de Skimmers ao redor do planeta que monitora constantemente as estações no ar nas bandas de HF e VHF (160 a 2m). A cada estação identificada, o sistema verifica se algum dos usuários cadastrado no site precisa daquela figurinha, então envia um SMS (mensagem de texto) para o celular cadastrado.

O site deixa bem claro que eles não são um “DX spot cluster”, apenas recebem o indicativo e avisa seus usuários segundo as condições indicadas pelos DXistas. No entanto, o site não informa a localização dos receptores, nem de onde retira os spots em SSB (que não podem ser captados pelo Skimmer).

Quem gosta de jogar dinheiro fora pode contratar o serviço diretamente no site do DXStation: http://www.dxstation.com/, caso esteja usando esse serviço, lembre-se de desligar o celular durante o contest caso esteja na categoria NÃO ASSISTIDO.

IT9RYH: Um dos maiores pesadelos dos DXistas

Quem olha a foto deste inocente menininho em seu velocípede ou em uma foto de família, não poderia imaginar que anos mais tarde ele se transformaria em um dos operadores mais polêmicos e odiados por muitos DXistas mundo a fora.

Nino IT9RYH aos 2 anos

Nino IT9RYH aos 7 anos

As fotos acima mostram Nino IT9RYH ainda criança. Alguns anos mais tarde, ele se transformaria em um dos maiores QRMistas da Faixa do Cidadão (11 metros) e finalmente migraria para o Radioamadorismo, trazendo seu péssimo comportamento consigo. Atualmente ele é facilmente encontrado azucrinando àqueles que estão à procura de uma figurinha rara nas bandas de HF.

Sua frequência preferida é 14.195kHz, exatamente onde a maioria das grandes DXpedições e figurinhas costumam aparecer. Mas, o Nino também pode ser ouvido em outros segmentos, como na gravação abaixo, fazendo uma arruaça no segmento de CW em 40m:

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Parece que Nino faz QRM para ter o prazer de ser xingado pelos outros operadores. Quanto mais baixaria e palavras de baixo-calão são proferidas, mais o Nino se diverte. Para ter-se uma ideia do nível deste operador de 68 anos, leia este post resultado de um encontro dele com um grande “fã” dos seus tempos em 11m.

Apesar de todas as reclamações internacionais, as autoridades italianas nunca fizeram nada a respeito do comportamento anti-ético de IT9RYH.

Vale lembrar que a pior coisa a se fazer quando você sofrer interferência intencional é responder e dar atenção ao interferente, você estará fazendo justamente o que ele quer e tornando a situação ainda pior. Ignore a estação interferente e, se possível, faça QSY.

Nino IT9RYH - Um dos maiores pesados dos DXistas mundiais

Ciclo Solar Abaixo de 100 Confirma Previsão de Radioamador

Em 2000, o Radioamador e Físico Espacial Thomas Giella, NZ4O desafiava as previsões de um Ciclo Solar recorde das agências climáticas privadas e governamentais. GIella foi um dos poucos cientistas que não entraram no jogo de interesse político que distribui dinheiro para pesquisas que apoiavam a teoria do aquecimento global baseado apenas na emissão de carbono.

Thomas F. Giella, NZ4O

Segundo a teoria publicada por Giella, o clima da Terra se aqueceu entre 1945 e 2000 por conta do aumento da atividade solar e a Terra começaria a se resfriar a partir de 2010 quando a atividade solar diminuiria a medida que o Sol entrasse em um período de mínima atividade que poderia durar 50 anos.

Abaixo, e-mail de Giella NZ4O que faz uma análise da propagação dos últimos meses:

From: “Thomas F. Giella NZ4O” <solarcycle24@tampabay.rr.com>
Nesta terça-feira, 10 de maio de 2011, o Índice do Fluxo Solar (SFI) caiu abaixo de 100 (97,5) pela primeira vez desde 22 de março de 2011. Durante este mês, a contagem diária de manchas solares tem sido por volta de 90, mas os grupos de manchas solares observados eram na maioria pequenos, fracos e simples em termos magnéticos.

Propagação das ondas de rádio continua boa em 15 e 12 metros, mas tem tornado mais esporádica em 10 metros. A banda de 6 metros apresenta cada vez mais propagação “Esporádica E” a medida que se aproxima o verão no hemisfério norte.

Por enquanto, o Sol retornou para o estado quieto que nós observamos até o início de 2011. Enquanto o Ciclo Solar 24 continua seu progresso em direção ao seu pico previsto para Dezembro de 2013, com número de manchas solares (SSN) em torno de 95, nós continuaremos observando períodos de anormal produção de manchas solares com grupos pequenos, fracos e magneticamente simples.

Há muito anos atrás, todas as entidades privadas, governamentais e universidades previam um ciclo solar 24 muito grande. Como um Físico Solar & Plasma Espacial aposentado e também um Meteorologista/Climatologista, eu era o único a prever um ciclo pequeno. Lamentavelmente, até agora minha previsão está correta, assim como eu ainda acredito que o Sol está entrando em um período de mínimo do tipo Maunder que resultará em um processo continuado de resfriamento do clima terrestres.

73 & GUD DX,
Thomas F. Giella, NZ4O
Lakeland, FL, USA
solarcycle24@tampabay.rr.com

Fluxo Solar e a Propagação: Resposta Simples

Um visitante do site, perguntou qual é a influência do Fluxo Solar no DX e Contest. A resposta pode ser longa e técnica e há farto material assim na Internet, mas também pode ser simples e objetiva (e não se encontra com facilidade por aí). Então, vamos a resposta simples.

[stextbox id=”grey” float=”true” align=”right” width=”180″]Índice de Fluxo Solar (SFI): é a quantidade de radiação emitida pelo Sol em um determinado comprimento de onda (10,7cm). Então, o SFI é proporcional a quantidade de radiação (energia) o Sol está cuspindo em direção à Terra. Essa energia varia de acordo com as áreas ativas observadas da Terra como Manchas Solares (SNN).[/stextbox]

Bem, para manter simples, o SFI alto indica que a Ionosfera deve estar mais ativa e com melhor propagação. Quais são os efeitos do SFI alto nas bandas?

Na prática, a banda de 20m que geralmente só tem propagação diurna, com o SFI alto passa a apresentar bons sinais vindos da Europa e Estados Unidos até perto da meia-noite, e volta a abrir após o nascer do Sol.

Outra banda fortemente influenciada pelo SFI é 21MHz. Esta banda também é normalmente diurna, mas durante a noite pode apresentar aberturas consistentes para Ásia e Pacífico, além de proporcionar contatos mais próximos com os continentes Europeus e Norte Americanos.

Sem dúvida, a banda que mais sofre influência do Fluxo Solar é 10m. Esta banda pode ter aberturas totalmente inesperadas mesmo com uma pequena variação do SFI. Quando o Fluxo Solar está acima de 100, as aberturas em 10m podem ser globais.

Resumindo, as bandas altas permanecem mais tempo abertas e para regiões mais distantes quando o SFI está alto.

Com o crescimento da atividade solar, também tornam-se mais comuns as Tempestades Solares. Durante uma Tempestade Solar, o Sol emite um tipo de radiação muito forte que sobrecarrega a atmosfera terrestre, resultado em um Blackout (apagão) na propagação das ondas de rádio. Estas tempestades são mais comuns durante a subida do ciclo solar até chegar em seu pico – o pico do ciclo solar 24 está previsto para 2013.

Propagação Multpath: Durante o pico do Ciclo Solar, é comum relatos de “echo” quando escutamos alguns sinais em 10m (ou mesmo em 15m). Isso é o resultado da propagação multpath, ou seja o sinal está sendo ouvido tanto pelo caminho curto, quanto pelo caminho longo – dando a volta mais ao redor da Terra. Como as distâncias percorridas são diferentes, o sinal que percorreu a maior distância chega com atraso em relação ao sinal que percorreu o caminho mais curto.

PU8TEP: O DXista e o QSL

Ainda lembro quando recebi meu primeiro cartão de QSL. Já praticava DX há algum tempo – sem nem mesmo saber o que era isso, mas depois que recebi o primeiro QSL de Alexandre, PU2TAC na “Magic Band” – 50MHz, logo tratei de saber como o responderia; qual era a prática dos QSLs e como fazer para ser encontrado pelos outros DXers. Assim, ingressei em uma das muitas tradições que tornam o Radioamadorismo fascinante.

PY6HD

FO5RU

 

 

 

 

 

 

 

Descobri o QRZ.com, fiz meu cadastro e depois disto recebi uma “chuva” de QSLs. Era caixa de correio cheia o tempo todo. Alguns com o “selos verdes” americanos, outros com envelope auto endereçado e Cupons Response Internacional. Nossa, aquilo era uma alegria.

Logo começaram a chegar cartões de forma direta, mas sem o porte de retorno. Achei normal , respondi a todos de forma direta também, isso também faz parte.

Junto aos serviços de Correios brasileiro descobri que poderia enviar “Carta Social” pagando apenas R$ 0,01 (um centavo) e a partir daí adotei esta prática para QSLs brasileiros, assim o custo não seria significativo.

E os cartões para o exterior? Estes sim, deram uma certa dor de cabeça. Tinha que pagar R$ 1,05 para os EUA e R$ 1,15 para a Europa. Até que não parece problema para quem recebe 10 ou 15 cartões por mês, mais para quem recebe de 200 a 300 – ou mais – chega a ferir o orçamento da família.

No meu QRZ.com expus as formas de como obter meu QSL. Fui criticado por colegas daqui de Roraima, disseram que eu estava cobrando por QSL. Pra quem recebe poucos QSLs isso parece ser prática “mercenária”.

A quem está começando no DXismo, recomendo criar seu perfil no QRZ.com, e informar como conseguir seu QSL. É bom manter seu QRZ sempre atualizado. Além do QRZ, inscreva-se no LoTW (Logbook of The Word) para facilitar a confirmação de QSOs.

Depois que ingressei no LoTW (Logbook of The Word), consegui respirar aliviado, pois a quantidade de QSLs sem porte de retorno diminuiu bastante.

Faça DX e divirta-se com cada “figurinha” trabalhada, depois reviva a emoção do contato quando receber o QSL referente àquele QSO. Isso é muito prazeroso.

WorldRadio Online: março 2011

WR Mar 2011. Cover.qxdA revista online WorldRadio – Edição de março de 2011, trás os seguintes artigos:

– Fox On the Run – For Royal Harbor Hams: A-Hunting They Do Go!
– PJ4B’s Snapshot from Bonaire, Circa 10/10/10
– “So, I’m a VE . . . Now What?” in Rules and Regulations
– Krusty Ol’ Kurt Zeros In On the End-Fire Beam
– Station Appearance: WØRAA’s Beauty and the Beast

Faça o donwload gratuito abaixo:


WordRadio - Edição Março 2011 (18,5 MiB, 129 hits)  WordRadio - Edição Março 2011


A WorldRadio é uma publicação da CQ Magazine distribuída gratuitamente pela Internet no formato PDF.

Voz da Rússia fora da banda de Radioamador

1281968681662_f-1Quem é ou já foi radioescuta deve imaginar o significado de fazer a Voz da Rússia mudar de frequência por estar invadindo as bandas de radioamador –  Yes, We Can!

Desde 20 de março de 2009, que o segmento 7100-7200kHz é exclusivo do Serviço de Radioamador. Uma conquista da IARU – União Internacionais de Radioamadores junto à ITU – União Internacional de Telecomunicações. Mesmo após a data limite para a saída das broadcastings deste segmento, algumas poucas estações ainda desafiam a Lei e continuam transmitindo em nosso segmento.

Recentemente, a IARU – que mantém uma rede internacional de monitoramento com o objetivo identificar e denunciar qualquer invasão às nossas frequências – conseguiu uma vitória emblemática e rápida.

No site da IARU Região 1, ULrich, DJ9KR relatou os bastidores de como conseguiram que a Voz da Rússia deixasse a frequência de 7200kHz.

Abaixo, tradução livre do relato de DJ9KR:


A Rádio Voz da Rússia foi ouvida pela primeira vez em 7200 kHz em 1/fev/2011 e denunciada ao Sistema de Vigilância da IARU, por Dick, PA0GRU. Em 2 de fevereiro, eu mesmo (DJ9KR) ouvi estação e imediatamente informei as autoridades alemãs de telecomunicações "Federal Network Agency".

Eles encaminharam a notificação para São Petersburgo, Rússia.

Ao mesmo tempo, Wolf Bueschel DF5SX informou Mikhail Timofeyev no Centro de TX de São Petersburg. Wolf também me deu os endereços de e-mail de alguns oficiais do "The General Radiofrequency Centre", em Moscou.

Wolf me escreveu dizendo: "Eu aconselhei Mikhail do Centro de TX de São Petersburg a usar 7460kHz para transmitir os programas da Rádio Voz da Rússia, no lugar de 7200kHz."

No entanto, o Sr. Timofeyev mostrou uma atitude teimosa. Ele escreveu para mim e para Wolf dizendo:

A banda de radioamador é de 7000 à 7200kHz, a banda de broadcasting é de 7200 a 7300kHz, portanto, A Voz da Rússia e os radioamadores estão autorizados a utilizar a frequência 7200kHz . Se houver alguma interferência ao serviço de radioamador, vocês podem fazer QSO em uma frequência mais baixa.

Imediatamente eu também enviei uma "carta de reclamação" pedindo uma mudança de frequência da Rádio Voz da Rússia para fora da frequência exclusiva de radioamador 7200kHz. Também acrescentei uma imagem (feita por Pedro HB9CET, USKA Sistema de Monitoramento), mostrando que o sinal da banda lateral inferior da Rádio Voz da Rússia invadia quase 5kHz na banda de radioamador. Em 8 de Fevereiro recebi um e-mail curto do Sr. Alexey Vesnin do "General Radio Frequency Center" em Moscou informando-me:

"Eu mudei 7200 para 7265. Para mim é fácil :-) Você está feliz agora?
Atenciosamente, Alexey "

Claro que estou feliz e, certamente, toda a comunidade de Radioamadores também está. Isso realmente foi uma solução rápida!

Obrigado, querido Alexey Vesnin do General Radiofrequency Centre, em Moscou.

Meus agradecimentos também vão para Dick, PA0GRU, Wolf Bueschel DF5SX e à "Federal Network Agency" por sua ajuda.

Ulrich DJ9KR Bihlmayer – SISTEMA DE MONITORAMENTO IARU Região 1.


Qualquer um pode denunciar intrusos em nossas bandas. Acesse o site abaixo para fazer uma reclamação online para a IARU:

http://peditio.net/intruder/bluechat.cgi

Anunciada DXpedição ao Sul do Sudão em Julho de 2011

Intrepid-DX Group Sem perder tempo, o Intrepid-DX Group e o DX Friends uniram esforços para anunciar sua próxima DXpedição. Eles pretendem ser os primeiros a colocar no ar o novo país que surgirá da separação da região sul do Sudão.

Em anúncio oficial conjunto, os grupos anunciaram que dia 9 de julho 2011, após anunciada oficialmente a Independência do novo país, eles estarão no ar com o indicativo STØDX (a ser confirmado nas próximas semanas). O plano é ambicioso: A meta é realizar 150 mil contatos. Para tal, o grupo informa que usarão 10 estações, todas com amplificadores, antenas direcionais de alto ganho, e dipolos verticais em fase, 24h por dia, por pelo menos 3 semanas.

O histórico dos dois grupos mostra que estão acostumados a DXpedições de grande envergadura.

O Intrepid-DX Group foi responsável por colocar no ar as seguintes operações:

Na maior de todas, YI9PSE em 2010, realizaram mais de 50 mil QSOs com cerca de 20 mil estações diferentes em apenas 9 dias de operação.

O grupo DX Friends, também conhecido como Tifariti Gang, tem em seu currículo grades DXpedições que obtiveram enorme sucesso junto à comunidade DXista:

 

 

 

Segundo a nota oficial publicada pelos dois grupos, eles já teriam apoio da ICOM para ser a única fornecedora de rádios, e da ACOM estaria oferecendo os amplificadores para a nova operação.

Southern Sudan 2011 ConstructionOs grupos também estão montando um site oficial, que neste momento está mostrando um contado regressivo, faltando 1 dia para a página entrar no ar. Visite o site para conferir as novidades: http://www.dxfriends.com/SouthernSudan2011/

No novo site, haverá um sistema para doações online para a DXpedição. Segundo a nota, os grupos informaram que doação a partir de 10 dólares serão muito bem-vindas. Os QSLs terão os logos de todos o grupos e clubes que patrocinarem a DXpedição, assim como os indicativos dos que fizerem doações pessoais acima de 100 dólares.

Hoje, um outro grupo de radioamadores – incluindo Martti Lane, OH2BH, divulgou a carta aberta O Futuro do Sul do Sudão também anunciando que também está planejando operar no novo país.

Futuro do Sul do Sudão

Região Sul do SudãoEm nota intitulada “O Futuro do Sul do Sudão”, Bernie McClenny, W3UR, informa a comunidade radioamadorística sobre o que pode acontecer o resultado do referendum que decidiu pela separação do Sudão e Sudão do Sul. Mais informações sobre o Sudão do Sul

Segundo McClenny. a declaração de independência do novo país deve ocorrer em 9 de julho deste ano. As Nações Unidas e os Estados Unidos já declararam que reconhecerão o novo país independente, um grande passo para fortalecer o acordo de paz firmado antes do referendum entre a região sul e a pátria-mãe, Sudão. O nome do novo país ainda não foi definido, mas provavelmente “Sudão” não fará parte do novo nome.

Com este cenário promissor, um grupo de trabalho foi constituído para permitir que o Radioamadorismo local tenha apoio profissional no contexto de apresentar o novo país para a comunidade de radioamadores mundial. O novo país surge com uma estrutura administrativa limitada, portanto esta primeira operação deve ser precedida por um planejamento cuidado em parceria com as autoridades importantes dos setores de telecomunicações, segurança e educação na região e no novo governo.

O grupo é formado por Alex, 5Z4DZ/PA3DZN; Robert, S53R e Martti, OH2BH. Eles tem coordenados os esforços para discutir com as instituições do Sul do Sudão. Muitas destas instituições estão baseadas em Nairobi, onde mora 5Z4DZ. Noirobi é um ponto importante para chegar à futura capital da região, Juba.

O grupo vai usar o curriculum do OH2BH e documentos para mostrar como o Radioamadorismo traz um impacto positivo na sociedade, especialmente em nações em pleno nascimento. Apresentarão um plano para utilizar todo o potencial do radioamadorismo enquanto a região se integra às demais nações.

Bernie, W3UR, foi escolhido para ser o porta-voz do grupo para manter a comunidade radioamadorística informada sobre o complexo desdobramentos políticos e o andamento do projeto de implantação do Serviço de Radioamador na região. O grupo também conta com apoio de outras entidades, como o NCDXF, além de recursos vindos do Japão.

O grupo pede que a comunidade DXista acompanhe de perto esse processo acerta da eclosão na nova nação, e torçam para que a paz continue após o referendum resulte em breve na independência de um novo país.

Mais Procurados em 2010

zs8mAnualmente a “The DX Magazine” publica os 100 países mais procurados pela comunidade DXista. O Top 10 é formado por locais com problemas políticos, restrições ambientais ou de dificílimo acesso. A pesquisa foi realizada entre setembro e outubro de 2010.

Para a infelicidade geral dos DXistas, P5 (Coréia do Norte) lidera a lista dos mais procurados há anos. Além de ser um dos países mais fechados no mundo, a Coréia do Norte ainda desafia a paz mundial com seu programa nuclear e ameaça atacar a Coréia no Sul a qualquer momento.

O Iêmen (7O), quarto lugar, é outro país que está no Top10 por instabilidade política. A insegurança é causa por vários ataques contra o governo iemenita, normalmente realizados por separatistas que reivindicam a autodeterminação do antigo Iêmen do Sul, que se uniu de novo ao Iêmen do Norte em 1990. Uma operação em 2000 foi aprovada para o DXCC. Em 2010, YT1AD e RA9USU foram de carro para o Yemen, cruzaram montanhas e estradas perigosas até chegar ao Ministério das Comunicações. Solicitaram autorização para operar, mas ouviram um educado “NÃO”. Há centenas de pedidos de licença na mesa do Ministro, mas todas as comunicações em HF foram suspensas por questões de segurança nacional.

Em Navassa (KP1), segundo lugar, o problema é político e ambiental. A Ilha Navassa permanece impenetrável porque o US Fish & Widlife Service (espécie de IBAMA dos Estados Unidos) classifica o local como “Refúgio Natural da Vida Selvagem” e não permite a entrada de visitantes. Apenas de alguns poucos pesquisadores tem acesso muito restrito à ilha. O mesmo time que operou Desecheo (KP5) em 2009, ainda está lutando para ir a KP1.

Em 2010, uma base de monitoramento climático e alerta de desastres foi construída. O projeto foi realizado com apoio de radioamadores e cidadãos Sul Africanos:

“Welcome to the S.A. Weather and Disaster Information Service. (SAWDIS) This service is made possible by amateur radio operators and private citizens around the country that volunteer the use of their weather and radio stations, weather and disaster photographs, data and information for educational and research purposes. The SAWDIS is a non-profit organization that renders a FREE COMMUNITY-BASED SERVICE to anyone requiring the information.”

Durante boa parte de 2010, Pierre ZS8M esteve na Ilha Marion e fez com que esta entidade caísse de 3o lugar em 2009 para 7o lugar em 2010. A estada do Pierre na ilha termina no dia 5 de maio, quando a equipe de pesquisadores retornam para Cidade do Cabo. A base é muito bem construída e deve receber outros radioamadores em breve (fotos)

Abaixo a Lista dos Mais Procurados em 2010!

# 2010 PREFIXo PAÍS # 2009
1 P5 NORTH KOREA 1
2 KP1 NAVASSA 2
3 3Y/B BOUVET 4
4 7O YEMEN 5
5 VKØ/H HEARD ISLAND 6
6 FT5Z AMSTERDAM 9
7 ZS8 MARION ISLAND 3
8 VP8/S SOUTH SANDWICH 10
9 FT5W CROZET 7
10 BS7 SCARBOROUGH 11
11 VP8/O SOUTH ORKNEY 12
12 HKØ/M MALPELO 14
13 VKØ/M MACQUARIE 15
14 SV/A MT ATHOS 13
15 FR/T TROMELIN 16
16 ZL9 AUCKLAND & CAMPBELL 17
17 KH5K KINGMAN REEF 18
18 PYØS ST PETER & ST PAUL 19
19 KH5 PALMYRA 20
20 FR/J/E JUAN DE NOVA 21
21 VP8/G SOUTH GEORGIA 26
22 KH9 WAKE 23
23 BV9P PRATAS 25
24 KH3 JOHNSTON 30
25 E3 ERITREA 27
26 KH1 BAKER & HOWLAND 33
27 CEØ/X SAN FELIX 32
28 T31 CENTRAL KIRIBATI 29
29 VU4 ANDAMAN 34
30 KH7K KURE 37
31 ZD9 TRISTAN DE CUNHA 36
32 1S SPRATLY 41
33 FT5X KERGUELEN 38
34 KH8/S SWAINS ISLAND 50
35 ZL8 KERMADEC ISLAND 28
36 XZ MYANMAR 39
37 JD1/M MINAMI TORISHIMA 40
38 S2 BANGLADESH 44
39 3Y/P PETER I 43
40 EP IRAN 46
41 3CØ ANNOBON 35
42 VU7 LAKSHADWEEP 55
43 FR/G GLORIOSO 8
44 XF4 REVILLA GIGEDO 66
45 C2 NAURU 49
46 4W TIMOR LESTE 60
47 3D2R ROTUMA 45
48 CY9 ST PAUL ISLAND 77
49 VK9/M MELLISH REEF 54
50 CYØ SABLE ISLAND 65
51 T33 BANABA 48
52 YVØ AVES ISLAND 52
53 PYØT TRINDADE 42
54 VP6 PITCAIRN 69
55 R1MV MALYJ VYSOTSKIJ 63
56 3D2C CONWAY REEF 24
57 3C EQUATORIAL GUINEA 57
58 FO/M MARQUESAS 53
59 H4Ø TEMOTU 62
60 T5 SOMALIA 56
61 1AØ SOV.MIL. ORDER-MALTA 73
62 FO/C CLIPPERTON 90
63 YA AFGHANISTAN 47
64 9N NEPAL 72
65 FK/C CHESTERFIELD 31
66 E5/N NORTH COOK 57
67 TI9 COCOS ISLAND 100
68 A5 BHUTAN 71
69 D6 COMOROS 80
70 FJ ST BARTHELEMY 78
71 XX9 MACAU 70
72 EZ TURKMENISTAN 74
73 JX JAN MAYEN 85
74 T3Ø WESTERN KIRIBATI 61
75 T2 TUVALU 87
76 VK9/C COCOS KEELING 75
77 ZK3 TOKELAU 58
78 T32 EASTERN KIRIBATI 91
79 TJ CAMEROON 96
80 YK SYRIA 84
81 CEØ/Z JUAN FERNANDEZ ISLAND 64
82 TT CHAD 89
83 VK9/X CHRISTMAS ISLAND 68
84 VP8/SS SOUTH SHETLAND 86
85 KH8 AMERICAN SAMOA
86 TN CONGO 79
87 FO/A AUSTRAL 59
88 KH4 MIDWAY 22
89 ZK2 NIUE
90 FW WALLIS & FUTUNA 82
91 WESTERN SAHARA
92 5V TOGO 92
93 AP PAKISTAN 76
94 HV VATICAN 95
95 VK9/L LORD HOWE
96 XW LAOS 99
97 3W/XV VIETNAM 83
98 9U BURUNDI 98
99 3A MONACO
100 KP5 DESECHEO

Curso de CW de PT7AA

043 (2)O Tino, PT7AA (foto ao lado), escritor, grande DXista e experiente DXPedicionário brasileiro, está disponibilizando um curso completo de aprendizado de CW.

O método é muito bom e vários operadores já obtiveram sucesso utilizando este curso. Vale a pena! Baixe aqui.

No mesmo link, você também encontra o livro "Radioamadorismo com Sabor de Aventura" – Leitura saborosa e obrigatória para todo DXista.

VK9X, Christmas Island 2008

Um time de operadores do DXCiting, liderado por EA3GHZ, Juan Carlos e CT1BWW, Marq
estão preparando uma grande DXpedição para CHristimas Island em Julho de 2008.

Continue lendo